vida saudável

Vida em condomínio fechado: quanto custa adotar este estilo de vida?

Saiba as principais despesas que envolvem as moradias neste tipo de empreendimento

As facilidades de se morar em um condomínio fechado tem atraído cada vez mais pessoas em busca de uma vida mais tranquila para a família. Ela se torna uma opção ideal para aqueles que não gostam de viver em apartamentos e condomínios nem querem arcar com as desvantagens e altos preços de se construir e manter uma casa individual. Desta forma, a vida em condomínios fechados atraem e permitem alguns benefícios raros na vida moderna como segurança, privacidade, lazer exclusivo, mais espaço e, consequentemente, mais conforto e comodidade, além da possibilidade de se investir num espaço com boa localização e uma gama de serviços próximos que representarão alguns privilégios adicionais em relação as moradias convencionais.

vida saudável

Todas essas vantagens revertem em bem estar e refletem na qualidade de vida daqueles que podem usufruir desses benefícios. Acomodar a família de forma confortável, construir uma casa ao seu gosto e ainda ter uma série de serviços exclusivos dos moradores tornou-se o sonho de muitos, mas tudo isso tem um preço. Esse estilo de vida tem um custo benefício e vamos ajudar você a avaliar se realmente vale a pena a parir dos principais custos. 

Gastos convencionais

São os mesmos custos que se teria para aquisição e manutenção de outro imóvel qualquer em área urbana ou rural sobre o qual incidem os tributos municipais. Desta forma, você precisa ter em mente o pagamento do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), cujo recolhimento é feito pelo município onde o imóvel está situado com alíquotas variáveis de cada administração, além pagar o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), também de responsabilidade da prefeitura e as despesas cartoriais de escrituração do imóvel, de registro da escritura e outros específicos de legalização da obra. 

Construção da casa

A construção da casa em si envolve uma série de gastos que vão desde o planejamento da obra em si até o cumprimento das inúmeras normas que permeiam a vida coletiva em condomínios fechados. Desta forma, você deve estar atento a todos os procedimentos legais na hora de escolher e comprar o lote correto para que seja autorizada a construção da casa. Tudo começa com a escolha de uma boa urbanizadora que seja de confiança e tenha uma boa reputação no mercado pois é dela que provém boa parte da qualidade de vida dos moradores. Procure saber se a empresa que está por trás do empreendimento se preocupa com a região onde está atuando a partir dos valores e pilares de trabalho bem como a maneira como se responsabiliza por minimizar o impacto ambiental de seus empreendimentos.

vida saudável

Os lotes são de diversas dimensões e precisam atender as necessidades da sua futura residência, proporcionando um valor mais em conta e uma edificação mais econômica. Se você tem dúvidas sobre a escolha certa e os requisitos de um bom lote de acordo com a casa que pretende levantar, busque ajuda especializada haja vista que se trata de um investimento de alto padrão. Procure um arquiteto e o engenheiro com boa experiência para adequar o lote, caso precise de algum ajuste, ao modelo de residência pretendido. 

Isso tudo portanto tem um preço principalmente quando se considera as regiões com melhor infraestrutura pois quanto maior a gama de serviços, maior será a valorização do empreendimento. Você também precisa ficar atento as regras e normas de construção nos condomínios fechados como tamanho mínimo do imóvel e limite de pavimentos para evitar o surgimento de prédios em condomínios de casas, regras para uso de muros, padrão para acabamento, medidas de recuos das dimensões das casas, modelos de fachadas e linhas, dentre outras. Assim, elas seguem um padrão de construção e paisagismo a fim de garantir a harmonia e o bom zoneamento das áreas. 

Taxa de condomínio e segurança

A segurança pública do condomínio pode representar um dos maiores gastos a serem custeados pelos moradores. Esta pode ser feita por meio d e uma vigilância particular que dispenderá recursos materiais e humanos a fim de garantir a integridade dos clientes. Uma série de equipamentos como câmeras, cercas elétricas, atendimento remoto, vigias, controles de acesso, monitoramento de visitantes, contratação de equipes de segurança e de outros serviços e dispositivos por 24 horas do dia, instalados em pontos estratégicos, permitindo que o monitoramento seja ainda mais abrangente. Os condomínios fechados nascem de uma concepção urbanística que tem uma estrutura própria e que precisa ser protegida. Outro instrumento essencial são os muros que, no caso de um condomínio, fazem parte de um sistema de segurança completo, constituindo-se assim como uma das principais características desse tipo de empreendimento imobiliário.

  1.  Um gasto que ninguém consegue fugir e economizar é a taxa de condomínio que corresponde a divisão entre as unidades de todas as despesas condominiais que englobam as despesas ordinárias do condomínio e que custeiam os serviços disponíveis como estão os custos com vigilância, iluminação, manutenção, limpeza, zeladoria das áreas comuns, conservação de áreas verdes e alguns gastos extraordinários que possam advir da convivência e da estrutura. Estes geralmente são oriundos de um fundo de reserva composto mensalmente por taxa extra cobrada junto à taxa de condomínio e dizem respeito as obras de reforma, melhorias e construção de novos espaços. 

Curtiu nosso artigo e quer saber mais sobre o assunto? Então acesse as nossas redes sociais e acompanhe as novidades.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *