Automação Residencial: Como escolher a sua

A automação residencial é uma tendência que tem ganhado popularidade nos últimos anos, mas você sabe como escolher a sua ou começar a por em prática?

Utilizada para dar mais comodidade no dia a dia, essa automatização dos equipamentos tradicionais, como sistemas de luz, som e refrigeração é uma novidade que tem conquistado os brasileiros.

Programados para serem controlados por displays na parede, pelo celular ou por uma interface na internet, a automação residencial pode ser bem maleável para suprir as suas necessidades.

Podendo escolher quais aparelhos automatizar e definir configurações únicas, essa tendência tem várias vantagens, porém, como escolher a melhor opção?

Caso você esteja interessado em apostar na automação residencial na sua casa, confira o conteúdo que criamos a seguir e fique atento às dicas para facilitar a tomada de decisão.

O que posso automatizar na minha casa?

Se você já tomou a decisão de incluir a automatização no seu lar, o próximo passo é definir por onde começar, mas para isso você deve considerar as suas preferências e as características da sua casa.

Isso quer dizer que, a primeira etapa é observar os cômodos da casa e se perguntar: “Onde quero incluir a automatização residencial?”. Assim, fica mais fácil começar a pôr em prática.

Uma dica é fazer um check list, colocando quais são as mudanças prioritárias para conseguir fazer essa reforma aos poucos, já que esse tipo de instalação pode levar tempo, devido ao alto custo.

Mas vale a pena. São diversos os benefícios que você pode aproveitar, mas se ainda estiver em dúvida, veja a seguir onde a automação residencial pode afetar o seu dia a dia. Vamos lá?

Iluminação

Sabe aquela cena de filme que o personagem principal consegue ligar e desligar a luz pelo celular? Então, você pode ter esse sistema de iluminação no seu lar, em alguns casos também é possível colocar sensor de movimento.

Além da vantagem e facilidade de poder ligar a luz por um aparelho eletrônico, também é possível definir qual a melhor intensidade da iluminação, podendo criar um “clima” diferente na sua casa dependendo da ocasião.

Essa é uma função que, além de favorecer a decoração, também pode gerar economia, isso porque é possível deixar a intensidade da luz no mínimo, aproveitando a claridade natural.

Para te ajudar a entender se essa é uma opção interessante, veja esse exemplo: imagine que saiu de casa, mas não sabe se desligou todas as luzes, pois então, com a automação residencial é só acessar o aplicativo e verificar.

Fechadura

E que tal apostar em um sistema de fechadura inteligente (smart lock) para a sua casa? Esse é um dos tipos de automação residencial mais populares entre os brasileiros.

Isso porque ele traz facilidades para o dia a dia, ainda mais se você costuma sair de casa e ficar se perguntando se realmente trancou a porta ou simplesmente tende a não saber onde colocou as chaves.

Com a fechadura inteligente é possível controlar quem entra no seu lar de maneira automática, podendo monitorar e bloquear em alguns horários específicos. Além disso, você ainda pode programar comandos.

O interessante é que até mesmo os pets podem fazer parte da automação residencial. Isso porque é possível colocar chips nas coleiras de gatos e cachorros para permitir o acesso fácil a casa.

Temperatura

Outro exemplo de automação residencial para se inspirar e colocar em prática no seu lar são os displays de controle de temperatura, que ajudam a monitorar o ar-condicionado e aquecedor da sua casa.

Até mesmo cortinas com blackout e persianas podem ser automatizadas de acordo com a temperatura ambiente e intensidade de luz externa

https://images.tcdn.com.br/img/img_prod/811530/cortina_blend_blackout_4_20x2_50_1515_1_9f4082177368ee1cf8f8ae58f6ead0f0.jpg

Com esse sistema, você consegue monitorar e controlar a temperatura, sem se preocupar em levantar e procurar pelo controle indo em cada cômodo para definir uma temperatura..

Uma das principais vantagens dessa automação residencial é a possibilidade de programar que os aparelhos sejam ligados ou desligados. Ou seja, você pode definir o horário para começar a aproveitar um cômodo mais fresco.

Leve em consideração alguns fatores na sua escolha

Agora que você já sabe quais os benefícios e possibilidade de apostar na automação residencial, o próximo passo para escolher os melhores aparelhos é conhecer algumas dicas de instalação, integração e controle.

  • Instalação: quando for escolher por um aparelho ou sistema, leve em consideração a facilidade de instalação, já que quanto mais difícil for essa tarefa mais recomendado é contar com um profissional para não ter problemas no futuro
  • Integração: outra dica é optar por sistemas integrados, ou seja, escolher por aparelhos com Wi-Fi que podem ser controlados por um único aparelho ou botão
  • Controle: escolher o “cérebro” ideal dos aparelhos também é importante para a automação residencial. Isso quer dizer, escolher por um controlador principal para a sua casa, tendo como opções sistemas de software, hardware ou híbrido, juntando as duas primeiras alternativas

Conclusão

Este conteúdo foi útil? Aqui você pode conhecer as vantagens e algumas dicas para colocar em prática essa tendência que tem conquistado aos brasileiros nos últimos anos, a automatização residencial.

Ter aparelhos ou sistemas automatizados oferecem uma outra realidade ao cidadão, isso porque morar em uma casa inteligente foge do comum, já que essa situação há alguns anos atrás era chamada de futurista.

Caso tenha mais dúvidas ou queira comentar algumas das dicas que listamos aqui, deixe o seu comentário.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *